Exemplo de uma simples interpretação de sonho


Tenho o costume de anotar alguns de meus sonhos quando tento interpretá-los. O sonho que relato abaixo me ocorreu em algum momento de 2009, e já havia me esquecido completamente dele quando o reencontrei cerca de um ano depois, vasculhando meus rascunhos em busca de outra coisa.

A interpretação que apresento como exemplo é apenas superficial. Diz respeito apenas às causas mais imediatas que lhe deram origem, não descendo a um nível de profundidade que lhe relacione a eventos de minha infância. É suficiente, no entanto, para ilustrar algumas das técnicas apresentadas por Freud em sua obra A interpretação dos sonhos.

O primeiro passo no processo de interpretação consiste em identificar os eventos do dia anterior que deram origem ao sonho. Após isso emprega-se a chamada "livre associação" a cada elemento do sonho isoladamente, a fim de que as ideias por trás de cada um deles sejam identificadas.

O sonho

Sonhei que fui indicado por uma de minhas tias para uma vaga de emprego em um país que não sabia bem qual era. A vaga parecia ser da empresa na qual ela trabalhava na época do sonho, e era para programador Java. (Na verdade, eu não programo em Java, mas em uma linguagem parecida e "concorrente" chamada C# [lê-se “C sharp”]). Junto com o emprego eu ganharia passagens aéreas adicionais para fazer um turismo "religioso", ao que parece, passando por Jerusalém. Eu ganharia quatro passagens, ou então viagens para quatro lugares diferentes.

Material do dia anterior

No dia anterior, uma de minhas primas me ligou oferecendo convites para assistir a um show no Palácio das Artes. Ela não poderia ir pois estava grávida e gripada, mas eu não consegui pegar os ingressos e acabei perdendo o evento.

No dia anterior eu também havia ensaiado com minha banda pela manhã, mas o ensaio foi um desastre. Foi depressivo. O baterista não compareceu, e ficamos "tentando" tocar algo sem ele. Foi uma completa perda de tempo.

Logo mais tarde, porém, na casa da minha mãe, toquei um pouco de guitarra com meu irmão e seus colegas, numa nova banda que estávamos começando e para a qual criávamos as primeiras músicas e arranjos.

Interpretação do sonho

Na manhã seguinte ao sonho, a primeira associação que me veio em relação à proposta para trabalhar no exterior foi o aviso que certa vez comuniquei à banda de que, caso eu recebesse uma proposta para ir trabalhar no exterior, eu teria que abandonar o projeto. (Na verdade eu já havia sido sondado por minha empresa sobre a possibilidade de trabalhar nos EUA quando havia uma vaga em aberto com o meu perfil). A interpretação apontava, então, que o tal "emprego no exterior" presente no sonho estava satisfazendo meu desejo inconsciente de deixar a banda. (Lembrando que o ensaio do dia anterior foi um desastre.)

Ao tentar interpretar a questão do "turismo" para o qual eu ganhei as passagens, a primeira associação que me ocorreu foi uma banda de death metal chamada "Mortification". Ao me lembrar que essa banda é da Austrália, tive a confirmação que o país para o qual a vaga de emprego era destinada era a Austrália (pois isso não havia ficado claro no sonho, ficou apenas no curso da interpretação). O caráter "religioso" deste turismo fez sentido quando me lembrei que as letras dessa banda são de orientação cristã.

A vaga de emprego era para uma outra linguagem de programação com a qual eu não trabalho. Essa troca de linguagens era uma referência direta a um desejo inconsciente de troca de bandas - pois no dia anterior eu tive um ensaio de manhã com uma banda e um ensaio à tarde com outra.

O show para o qual ganhei os ingressos no dia anterior e não pude comparecer era de uma banda da qual eu não gosto muito. Eu até iria por ser de graça, mas nunca gastaria dinheiro com isso.

Este sonho, então, apresentava como realizado 1) o meu desejo de deixar minha atual banda e tocar em uma outra (emprego no exterior e troca de uma linguagem de programação por outra) e também 2) o desejo de ir a um show mais interessante que aquele para o qual ganhei os ingressos e que não pude comparecer.

Perceba que apesar de nada relacionado a música ter aparecido diretamente no conteúdo manifesto deste sonho (que é aquilo de que nos "lembramos" do sonho ao acordar), o seu conteúdo latente (inconsciente) estava repleto de ideias neste sentido. É por isso que os sonhos nos enganam: eles passam por um processo de elaboração que na maioria das vezes os deixam irreconhecíveis em relação às ideias das quais se originaram;

Infelizmente, por ter se passado tanto tempo, não posso me lembrar de mais nada que possa levar adiante a interpretação deste sonho. Não posso mais me lembrar por que "Jerusalém" apareceu no sonho, ou por que o número de passagens era exatamente quatro. Por ser, todavia, um sonho simples e que não apresenta muitas distorções, é um bom material para demonstrar algumas das técnicas de interpretação dos sonhos apresentadas por Freud em sua obra.


1/Deixe seu comentário/Comentários

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem